Tecnologia

Como evitar golpes bancários por smartphone?

Hoje em dia, boa parte das informações sobre a nossa vida estão concentradas nos celulares. E isso torna os smartphones muito visados pelos cibercriminosos que querem acessar dados confidenciais e executar fraudes. 

Por conta disso, é fundamental entender como esses golpes funcionam, para que você saiba como se proteger dessas ameaças. A seguir, veja quais são eles e como evitá-los. 

Os golpes mais comuns nos smartphones 

São muitos os golpes que existem no ambiente online. E os criminosos seguem em busca de suas vítimas em potencial. Por isso, atente-se aos principais golpes aplicados na atualidade: 

1. Golpes da falsa central de atendimento 

Nesse golpe, a vítima recebe uma mensagem avisando que há algum problema de relacionamento com o banco. Com o recado, aparece um número de 0800 falso para onde ela deve ligar a fim de resolver a questão. Ela acaba ligando para o golpista e é persuadida a fornecer dados que serão usados para roubar informações, senhas ou obter algum tipo de vantagem. 

Para evitar cair nesse golpe, é preciso sempre desconfiar quando se recebe esse tipo de mensagem. Antes de fazer qualquer coisa, procure os canais oficiais da instituição para confirmar. Além disso, jamais passe dados pessoais ou bancários para pessoas desconhecidas, seja por ligação ou mensagem de texto

2. Golpe da engenharia social 

Aqui, o golpista entra em contato com a vítima tentando se passar por alguém do banco, e pede para que ela passe os dados, que serão depois usados para fins maliciosos. Normalmente, quem entra em contato costuma ser profissional e persuasivo, conseguindo convencer a vítima de que realmente trabalha no banco. 

Mais uma vez, a informação é a chave para não cair nesse tipo de golpe. Jamais passe informações bancárias dessa forma, e confira sempre por meio dos aplicativos quais são os canais oficiais que a instituição utiliza. 

3. Phishing 

O phishing é provavelmente o golpe digital mais recorrente que existe. Basicamente, o golpista joga uma “isca” para muita gente, esperando que alguém caia. Isso pode ocorrer como um e-mail ou SMS que parece ser do seu banco, ou então uma proposta de cartão de crédito em condições incríveis. Quando você clica, acaba sendo persuadido a dar acesso às suas contas. 

Para evitar esse problema, não clique em links que pareçam estranhos ou que você não tem total certeza de que vem realmente da empresa financeira. Sempre confirme diretamente com o banco sobre os canais de comunicação que ele usa – certamente, as instituições jamais pedirão para que você clique em um link e forneça seus dados.

4. Boletos falsos 

No golpe do boleto falso, a vítima recebe uma conta em aberto de alguma empresa que, normalmente, possui algum vínculo. De forma desavisada, ela acaba imaginando que realmente tem aquela dívida e paga o boleto, que vai parar na conta do golpista.

Para saber como identificar quando você está recebendo um boleto falso, o principal ponto é a atenção. Na correria, você acaba não verificando os dados do boleto (como o nome do emissor e do beneficiário, e o valor da dívida), paga sem notar as diferenças. Por isso, muita atenção a quando uma conta desconhecida chega até você. Na dúvida se deve algo ou não, busque a empresa para conferir antes de realizar o apagamento. 

Para assegurar ainda mais a proteção dos seus dispositivos, incluindo seu smartphone, o ideal é investir em soluções de segurança. A Kaspersky, que é líder global no setor de segurança digital, oferece a seus clientes planos completos que incluem sistema antiphishing, navegação segura e proteção de pagamentos.



Fonte:TECMUNDO

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *