DestaquesMundo

Queda de avião militar russo mata 74 pessoas na fronteira com a Ucrânia

Um acidente aéreo envolvendo um avião militar russo matou 74 pessoas nesta quarta-feira (24), perto da cidade de Belgorod, na fronteira com a Ucrânia. Entre as vítimas, havia 65 prisioneiros ucranianos, segundo o Ministério da Defesa da Rússia. O ministério atribuiu a culpa pelo acidente à Ucrânia e disse que se tratou de um “ato de crueldade e terrorismo”. A agência de notícias RIA, baseada no ministério, informou que radares russos registraram o disparo de dois mísseis ucranianos.

Kiev não se pronunciou sobre o caso até o fechamento desta matéria.

O avião explodiu ao cair, e ninguém sobreviveu, de acordo com o governador de Belgorod, Vyacheslav Gladkov. Além dos 65 ucranianos, o avião transportava também seis tripulantes e outras três pessoas, que não foram identificadas até o fechamento desta matéria.

O Ministério da Defesa da Rússia declarou ainda que os ucranianos que estavam no avião seriam levados para a fronteira entre os dois países para uma troca de prisioneiros com russos presos na Ucrânia (veja mais abaixo). Um especialista em aviação disse à rede britânica BBC que a nuvem de fumaça observada é compatível com a causada por mísseis após sua explosão. Em sessão no Parlamento russo, em Moscou, o deputado Andrei Kartapolov, ex-general das Forças Armadas russas, afirmou que a aeronave foi abatida por mísseis.

De acordo com a imprensa russa, um segundo avião também levando ucranianos para a mesma troca de passageiros, mas o avião conseguiu mudar de rota e continuar o voo. O avião caiu por volta das 11h no horário local (05h no horário de Brasília) em uma área residencial do distrito de Korochansky, a nordeste da cidade de Belgorod, ainda de acordo com o governador de Belgorod. O governador não disse se casas ou moradores foram afetados pela queda.

O avião era do modelo Ilyushin Il-76, destinado ao transporte militar de tropas, carga, equipamentos militares e armamentos. Ele tinha uma tripulação de cinco pessoas e podia levar até 90 passageiros.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *